Os Desafios para Antonina

O município de Antonina situa-se no litoral norte do Paraná, a beira da Baía de Paranaguá, distante 80 km de Curitiba, de importância histórica é uma das cidades mais antigas do Estado. Possui uma população de aproximadamente 18000 habittantes. Apresenta grau de urbanização de 85% e um índice de desenvolvimento humano de 0,77.                                                                      

Exibir mapa ampliado

Localizada em uma região estuarina sempre teve sua economia condicionada à atividade portuária, a ponto de, no início do século XX, o Porto de Antonina ter sido considerado o 4° maior porto exportador do Brasil. A agricultura, silvicultura, pecuária e pesca têm uma grande representatividade no município sendo, segundo IPARDES 2011, atividades que possuem uma das maiores parcelas da população economicamente ativa. Outra atividade econômica de considerável relevância é o turismo, Antonina é conhecida em todo Estado pelo seu famoso carnaval que conta com bailes públicos, concursos de fantasias, desfiles de escolas de samba e apresentação de blocos carnavalescos, chegando a atrair cerca de 35 a 40 mil foliões por dia.

O município possui mais duas grandes festas tradicionais, o Festival de Inverno que é realizado todo ano no mês de julho pela Universidade Federal do Paraná e que em 2012 chega a sua 22ª edição e, também a Festa de Nossa Senhora do Pilar, padroeira de Antonina. O turismo gastronômico atrai todos finais de semana visitantes a cidade que vêm em busca de pratos tradicionais como o Barreado. A cidade é detentora de um grande patrimônio cultural e natural, Antonina foi tombada como patrimônio histórico nacional pelo IPHAN no início deste ano, a área tombada materializa os processos de ocupação territorial no Sul do Brasil, particularmente no Paraná, e está diretamente ligada ao primeiro ciclo de exploração do ouro no país, a extensão do tombamento compreende o centro histórico da cidade e o complexo das Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo (IRFM). A cultura caiçara expressa em sua culinária e manifestações culturais como fandango também faz parte deste patrimônio. Situada em meio ao maior remanescente contínuo de Floresta Atlântica, que representa o segundo bioma mais importante do Brasil,grande parte do seu território encontra-se dentro da Área de Preservação Ambiental (APA) de Guaraqueçaba, unidade de conservação criada em 1985 com objetivo de conservar estes ecossistemas.

 Dentro do contexto supracitado Antonina ainda esbarra em alguns obstáculos para o seu desenvolvimento, apesar das diversas potencialidades apresentadas pelo município a falta de integração e planejamento fazem com que este desenvolvimento seja descontínuo e não sustentado. O desafio se faz ainda maior quando em meio a esta situação nos deparamos com a vulnerabilidade ambiental da região que, em 2011 sofreu com uma grande enchente e inúmeros deslizamentos em seus morros urbanos, deixando milhares de famílias desabrigadas e aumentando o assoreamento da baía. O workshop e seminário tratarão de temáticas transversais a vulnerabilidade deste território e ligadas as especificidades locais:

Como Apoiar
facebook-2048-black
fb-botao
Blog
Canal ADEMADAN
Canal ADEMADAN